Série Pressuposto – Parte 4: Nenhum comportamento persiste sem ser premiado

Todo relacionamento é baseado em interesses comuns, certo? Com os comportamentos que executamos, a coisa funciona do mesmo jeito.


Somente executamos comportamentos quando nos trazem algum tipo de benefício. E certamente nos sentimos premiados com ele. Algo no fundo nos agrada, ainda que não façamos ideia do que se trata.


Comportamentos e recompensas são o conteúdo deste post, que você acompanha a seguir.

Comportamentos e hábitos

Quantas vezes você já fez a pergunta: por que estou fazendo isso? A primeira pista é que a resposta do ambiente atende a alguma necessidade ou expectativa.


Elas são muitas e, quando estão combinadas com algumas de nossas crenças, podem formar um conjunto intrigado de sentimentos que não nos permite conhecer claramente os motivos que nos levam a reproduzir comportamentos e hábitos.


Pense na seguinte situação: Você está acima do peso. Decide se cuidar e vai ao médico, nutricionista. E nada acontece. Algo está errado. E não é o seu corpo, mas sua mente.


Vamos falar sobre comportamentos e recompensas


O que te leva a uma dieta inadequada e não praticar exercícios? Na sua família, por exemplo, pode ser que você seja o único com problema de peso.


Às vezes, para pertencer a seu grupo de familiar, você escolheu manter hábitos e comportamento que todos ao seu redor. E isso pode prejudicar você, que acaba ganhando peso, enquanto os outros não.


O que limita uma pessoa é a recompensa associada ao comportamento. Neste caso, acompanhar a família faz você se sentir parte do grupo e não se distanciar.

Para você perder peso, precisa tomar uma decisão. Precisa se alimentar melhor, cortar doces e praticar exercícios. Uma vez que você conversa com sua família sobre isso, vai descobrir que todos te apoiam. E que o processo de recompensa existia somente na sua cabeça.


Todo mundo que está ao seu redor te quer ver bem e saudável. E eles não precisam mudar os hábitos. Mas você sim. Decisão tomada, novos hábitos implementados. E uma vida mais saudável!


E quanto ao pertencimento? As refeições continuam em família, todos juntos. Mas agora com mais opções e variações. Tem doces? Sim! E frutas!


Esse pressuposto não atende somente aos seus comportamentos e suas limitações, envolve principalmente a gestão de comportamentos das outras pessoas que formam nosso ambiente social.


Reações premiam comportamentos

Pense um pouco sobre o seu mundo e seus relacionamentos e responda: tem alguém neste ambiente que te tira do sério? Certamente que sim.

Pode não ser hoje. Mas em algum momento da vida, tivemos pessoas que nos irritaram o suficiente para roubar a nossa sanidade. Curiosamente, por mais que fiquemos irritados com o comportamento em questão, mas ele se repete não tendo fim. Nossa reação premia o comportamento em questão, e ele se repete.


Você pode pensar que isso é loucura. E às vezes é mesmo.


A reação exagerada, ficarmos fora do eixo e os demais reflexos possuem um ponto comum que é a atenção que damos ao elemento de nossa insatisfação. A grande maioria das vezes, as pessoas nos provocam para que lhes dediquemos atenção, assim como uma criança que faz birra.


Quando você estiver lidando com comportamentos inadequados, tanto seus, como de outras pessoas, lembre-se de que esses comportamentos precisam de premiação para sobreviver.

Analise, pense como está alimentando o comportamento e verá que, se corta o canal de alimentação, ele deixa de existir quase que instantaneamente.


Esse conteúdo foi útil para você? Aprofunde-se no tema e seja aceito em qualquer ambiente. Nossa próxima turma da Formação em Inteligência Comportamental está aberta. Informações e inscrições neste link.


Nosso convite abaixo.



5 visualizações0 comentário

Contato