Mude sua forma de pensar: comportamentos são respostas

Vamos mudar nossa forma de pensar. Sair do “olha como fulano é” para “olha como fulano reage”.


Todas as nossas atitudes são respostas ao nosso ambiente. Quando estamos quietos em nosso canto, não existe comportamento ou atitude. Você está em situação de inércia relacional.


Isso não significa que não esteja se comunicando, pois a falta de comunicação também é uma forma de comunicação, dizendo ao mundo: me deixem em paz.


Agora, qual será seu comportamento se nesse exato minuto alguém interromper a sua leitura para pedir uma informação ou te mostrar um vídeo bem bonitinho de um gato que foi postado em uma mídia social qualquer? A gente tem uma possível resposta a seguir.


Mudar a forma de pensar é o primeiro passo

Quando o ambiente social está majoritariamente em estado de inércia e isso de alguma forma te incomodar, provavelmente você executará um comportamento ou atitude qualquer para chamar a atenção dos demais e quebrar o estado de inércia.


Todos os nossos comportamentos, sem exceção, são desdobrados em atitudes. E elas estão guardadas em caixinhas do nosso subconsciente, formando o repertório comportamental.


Essas caixinhas podem estar arrumadas em uma estante e prontas para uso. Ou podem ser uma gaveta de quarto de adolescente em que as coisas possuem uma lógica de arquivamento que somente o dono (no caso o seu cérebro) sabe compreender.


O cérebro buscará o caminho do mínimo esforço

Diante dos eventos de nosso ambiente de relações, nosso cérebro recorre aos conteúdos dessas caixas, respondendo com um comportamento que, na opinião dele, é o mais adequado para o momento que se apresenta.


Acontece que nosso cérebro é preparado para gastar o mínimo de energia possível, o que faz com que ele não vasculhe, de maneira profunda, todas as caixinhas para escolher o comportamento que melhor se adequa ao ambiente.


O cérebro buscará o caminho do mínimo esforço, o que na prática significa pegar a primeira caixa que está mais à mão, a mais usada, mesmo que não sirva para o momento. E é assim que fazermos besteira.


Selo verde de feedback positivo

Com o tempo e a repetição, nosso cérebro cria atalhos, usando cada vez mais as caixinhas que possuem um selo verde de feedback positivo. Esse selo é dado toda vez que executamos um compromisso, e o ambiente responde positivamente.


Esses atalhos seguidos costumeiramente acabam por gerar um padrão, que é reconhecido em todos os testes psicológicos aplicados pelas organizações: o conhecido Padrão Comportamental.


Quanto maior for o nosso quociente de Inteligência Comportamental, mais organizado, etiquetado e relativizado será o nosso armazém de atitudes, ou nosso repertório comportamental.

Quanto menor for esse quociente, mais nosso armazém se parecerá com um quarto de um adolescente, do qual sempre saem as mesmas roupas para as mais diferentes situações, produzindo respostas inadequadas, mas que intimamente desconsideramos. Pois acreditamos que somos assim.


Entender que comportamentos são respostas nos coloca na posição de escolher e decidir como vamos nos comportar, aumentando nossos níveis de confiança e reduzindo o stress.


Siga a gente também nas redes sociais Instagram, Facebook e LinkedIn, para ir se aprofundando no tema da Inteligência Comportamental.