Série Pressuposto - Parte 2: O ambiente define os comportamentos

Atualizado: Mar 11

“Quando em Roma, aja como romano”. Esse ditado ou pensamento resume bem o nosso segundo pressuposto, lembrando que todos os ambientes sociais possuem sua próprias regras ou códigos, e creia: eles são soberanos, independentemente de nossas vontades.

Os códigos de comportamento de um ambiente são uma microcultura definida por seus membros. A cultura de um grupo é definida pela repetição espontânea de comportamentos de seus membros.

Códigos, comportamentos, cultura e acordos. Assim um ambiente define, por meio das expectativas de seus membros, o que é reconhecido e valorizado e o que não é. Mas isso não está escrito em um código de conduta e você vai ver a seguir.

Comportamentos em diferentes ambientes

O processo é sutil e somente percebemos se nossos comportamentais são ou não reconhecidos como adequados por meio de feedback que recebemos diante de nossas atitudes.

Quando a resposta do ambiente ocorre na forma de feedbacks negativos, a tendência natural de nosso subsconsciente é recorrer ao conforto da nossa sensação de identidade, adicionando o processo de julgamento e qualificando como errado ou inadequado aquilo que nosso mapa mental reconhece como ambiente, e jamais as nossas próprias atitudes.

Ao elevar nossa inteligência comportamental, assumimos que o ambiente é soberano na exigência e adaptamos nossos pacotes comportamentais para conquistar nosso ponto de interesse quanto ao ambiente foco.

Isso acontece pois o maior medo de todo o ser humano é ser considerado incompetente em suas relações. Esse medo é de tal magnitude que, no limite do sentimento de incompetência, algumas pessoas chegam a retirar a própria vida.

Quando percebemos que nossas comportamentos não são adequados ao ambiente, estamos diante de uma situação em que nossas competências não são suficientes, o que dispara um sistema interno de proteção, oferecendo ao nosso cérebro dois caminhos: lutar ou fugir.


Essa escolha dispara a produção do hormônio cortisol, provocando um conjunto de sintomas bem conhecidos da maioria das pessoas como stress.

O stress é a resposta química do organismo quando somos submetidos a uma mudança de ambiente não planejada.

Não por acaso, o sentimento de incompetência está diretamente relacionado com as três principais causas de geração de stress, segundo a International Stress Management Association (ISMA):

  • Iniciar um novo emprego ou carga excessiva de trabalho;

  • Demissão ou transferência;

  • Necessidade de aprovação social.

Em todas essas situações, o ambiente define comportamentos que não estamos aptos a executar ou com que não concordamos.


Por outro lado, situações que costumamos definir como acolhimento, reconhecimento, amor e carinho estão diretamente associadas à nossa capacidade de adaptação às regras do ambiente ao qual escolhemos pertencer.

Veja como exemplo um grupo de amigos, uma convenção geek, seu grupo religioso, etc. São ambientes cujas regras nós reconhecemos, compreendendo o que é valorizado e o que não é recomendado fazer, ajustamos nossos comportamentos e adivinha?


Somos reconhecidos e valorizados. Isso! Nos sentimos em casa, temos a sensação de poder ser nós mesmos e ficar à vontade com nossos semelhantes. Nesse ambiente não existem mudanças não planejadas, assim sendo, não existe pressão sobre o cérebro e não existe a produção de cortisol.


Siga a gente também nas redes sociais Instagram, Facebook e LinkedIn, para ir se aprofundando no tema da Inteligência Comportamental.

28 visualizações0 comentário